8 de mai de 2011

Reflexões para um desafeto

     Pensando em antigas desavenças, tão antigas que eu nem mesmo saberia dizer com precisão o porquê, só calculo formas de resolver o impasse. Gostaria de ter o dom da palavra e contagiar os que me ouvem... impossibilitado, deixo apenas reflexões, e se eu tiver muito sucesso, estas inspirarão outras reflexões em outras pessoas.

Imagine receber palavras de onde nada se esperava. Imagine, ainda, receber palavras de onde só se esperava aspereza. Imagine dizê-las...

     Bem, sei que posso ser recebido com certa indiferença, ou ainda como um ultraje; mas eu sei que a semente foi plantada. E na próxima vez que nos reencontrarmos, sei que menos defesas estarão montadas, mais olhares serão trocados.
     Só terei uma sentimento, uma certeza: a minha parte, eu fiz.

Por : Orelhudo

4 comentários:

  1. " Oi Catarina, acredito que tudo que fazemos de bom um dia retorna, e se por alguma razão ou circunstância no decorrer de nossa existência, ganhamos desafetos, e assim que a vida segue, muitos gostam do nosso jeito, das nossas brincadeiras, e outras não, um desafeto pode ser quem não concorda com nossa opinião,não vale a pena forçar a nossa opinião, se não gostam do nosso jeito de ser, de amar, de sorrir, paciência e melhor esquecer que não merece ser lembrado, a vida é bela....e o que vale são os sentimentos e amizades verdadeiras que conseguimos a cada dia da nossa existência.

    " Um abraço Catarina e estou sempre ligado no " Letras da cata....ate mais.

    ResponderExcluir
  2. Quanto a antigas desavenças, tenho muitas, algumas por minha culpa, outras por culpa delas. Durante muito tempo elas ficaram em minha mente, me incomodando, me corroendo por dentro, mas hoje estou mais sossegado. Algumas coisas precisam ser resgatadas, outras não. A vida é assim, que sigam seu caminho.

    ResponderExcluir
  3. Oi Rodrigo,
    que bom ter você por aqui!
    Acho que precisamos tentar sempre a reconciliação, mas respeitando sempre o limite de cada um.
    E quando nosso esforço em fazer o melhor retornar, estaremos com a consciência limpa, estaremos tranquilos, com a certeza de que fizemos o máximo para que desse tudo certo.
    Um grande abç!

    ResponderExcluir
  4. Oi Eduardo,
    Feliz é aquele que perdoa a dificuldade do outro em não enxergar o próprio erro. Jesus disse "perdoai-os, eles não sabem o que fazem"
    Eu penso que ele perdoou mesmo sabendo que não tinha feito nada de errado.
    Eu ainda não consigo fazer assim, mas de tanto tentar, eu chego lá, tenho ceteza.

    ResponderExcluir

Gostaria de saber o que você achou deste texto. Sua opinião é muito importante!
Se puder, se identifique!