11 de abr de 2011

Tem que cuidar muito bem da saúde!

     Esse fim de semana, eu passei no hospital. Fui infectada por uma bactéria que causou diarreia e vômitos, o que me fez desmaiar. Depois do primeiro desmaio, na casa da minha mãe, me levaram para um dos melhores hospitais da cidade.
     Chegando lá, fui atendida por um médico gentil e solícito, porém sem experiência - como a maioria dos médicos de pronto-atendimento em BH. Não reclamo do doutor, boa vontade ele teve. O difícil hoje em dia é achar num PA um médico como os de antigamente...
     Mas eis que surge o senhor técnico em enfermagem - já que não há enfermeiros, assim, no plural, nos hospitais daqui... O sujeito estava com uma má vontade ímpar, não se apresentou, não perguntou meu nome. A postura dele dava a entender que ele não queria estar ali, que EU não deveria estar ali.
     Há certas profissões que requerem doação: professores, médicos, enfermeiros, psicólogos, dentistas, babás, enfim, aquelas em que o profissional lida com pessoas.
     O senhor técnico em enfermagem, então, me "furou" toda, a fim de encontrar uma veia. Eu estou com os braços roxos e muita raiva. Até parece que sou usuária de drogas injetáveis, levei uma surra ou sei lá... Não satisfeito, ele usou uma agulha ( e aquele treco de borracha/silicone que fica na veia quando tiram a agulha, para que a gente tome o soro) bem mais calibrosa que o necessário.
        Eu já estava ficando com medo do sujeito quando meu irmão, veterinário, começou a questionar as práticas do cara. Ele dizia que até com as vacas dele tinha mais cuidado e atenção.
     Depois de passar horas e horas à mercê do proficional de meia tigela, na hora da alta, o sangue já havia coagulado dentro do equipo (aquela mangueirinha do soro). Aí o "senhor esperteza" resolveu desobstruir o acesso fazendo com que o sangue voltasse por onde tinha entrado. Quase morri de dor!
     Eu estou indignada com a falta de profissionalismo do sujeito, com o atendimento do hospital (para onde eu sempre vou e onde meu filho nasceu), com o despreparo do médico e com o fato de não ter a quem recorrer na hora de fazer uma reclamação. Posso baixar o atendimento do PA desse hospital ao nível dos call centers!
     É.... a gente se mata de trabalhar para pagar a porcaria do plano de saúde e não ter atendimento de qualidade, não achar horário para consultas num prazo razoável. Enquanto isso, os ricos, já são ricos, dispensam comentários. E os pobres ganham BOLSA TUDO.
     Numa hora dessas, da vontade de parar de trabalhar e viver por conta de vocês, leitores queridos!!!


3 comentários:

  1. Você disse uma cousa certa: Certas profissões exigem entrega e dedicação. Se a pessoa não gosta do que faz, por que se formou naquilo? Provavelmente pelo dinheiro. E o pior é que estamos a mercê desses profissionais meia-boca.

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente Catarina, isso é muito comum. Por

    exemplo:

    Virose para os médicos é a causa de 99% dos casos

    eles atendem... assim fica complicado. O negócio

    é nós irmos direto para a farmácia, rs...

    Belo blog... parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Olá Alexandre.
    Seja muito bem vindo a este Blog.
    Você tem toda razão. Eu acho que me da vontade de rir na cara dos médicos quando dizem que tenho virose.... palhaçada!

    ResponderExcluir

Gostaria de saber o que você achou deste texto. Sua opinião é muito importante!
Se puder, se identifique!